Look da Lai- Vestido envelope com Babado.

O famoso vestido envelope foi criado em 1974, pela estilista belgo-americana, Diane von Furstenberg, chamado de wrap dress. Quarenta anos depois, a peça continua em alta e faz jus à fama de vestir bem todos os tipos de corpo, marcando presença no guarda-roupa cobiçado de Kate Middleton e de famosas como Luiza Brunet, Gloria Pires e claro no da Blogueira Laiara Leoni (risos…)

 Mas o que torna a peça uma aliada de qualquer mulher? A explicação é simples: o decote em V alonga e o corte transpassado com amarração valoriza a cintura. Veste bem todas as partes do corpo, permite regulagem por meio da amarração e favorece tanto quem tem muito volume na parte de cima do corpo como na parte de baixo.

Para não correr riscos de errar, confira algumas dicas:


1. Quem tem mais busto ou ombros largos precisa de um decote mais profundo para alongar. Já as mulheres com pouco busto e quadris mais largos devem apostar em um decote tão profundo quando aberto horizontalmente.

2. Quando o assunto é comprimento, as mais baixinhas podem apostar em um palmo e meio acima do joelho, enquanto as gordinhas com coxas muito grossas devem optar pelo comprimento exatamente no joelho, sem passar para baixo dele.

3. De maneira geral, o vestido envelope transmite uma mensagem menos juvenil. Portanto, mulheres com idade entre 20 e 40 anos podem investir em comprimento acima do joelho para não “envelhecer” com a seriedade do modelo em comprimento maior.

4. A estampa adiciona estilo à peça, mas fique atenta ao seu tipo de corpo. Mulheres pequenas ficam em harmonia com desenhos menores. As gordinhas ou as que tiverem partes mais volumosas (muito quadril ou busto) se saem melhor com padronagens com fundo de cor média (nem muito clara nem muito escura) e desenhos próximos entre si. As mulheres bem altas estão livres para explorar estampas grandes e espalhadas porque não ficam extravagantes para a altura.

5. Para a silhueta parecer mais alongada, a dica é escolher vestido com cores médias e escuras. Quem deseja parecer mais curvilínea tem como aliados os tons mais claros e/os vibrantes.

6. Os tecidos mais maleáveis – como malha de viscose, jérsei de poliamida, crepe de malha de poliamida ou rayon – são os mais indicados porque permitem maior ajuste do transpasse e logo a versatilidade do modelo não fica prejudicada.

7. O vestido envelope pode pregar algumas peças, mostrando demais no decote ou na abertura da parte de baixo. Cuidado! Blusinha por baixo elimina a possibilidade de o seio aparecer quando se movimentar ou inclinar. 
Gostaram???, esse modelo e muitos outros vocês encontram na Loja Virtual Atitude Special, clique aqui e confira, é de babar nas opções, e o melhor, tudo na medida certa para nós Plus.
Beijo Plus meninas!!!!!
Comentários via Facebook

comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *